Com a força da torcida, Bahia mostra por que é o melhor do Norte-Nordeste

Confesso a frustração após o jogo de quinta-feira, quando o Bahia saiu derrotado do Barradão. Pensei duas vezes antes de escrever por aqui, pois a raiva era tanta que preferi me calar e esperar a partida de volta, válida pela semifinal da Copa do Nordeste.


Sem Hernane, contundido, e Gustavo, suspenso, o Bahia conseguiu um atacante de última hora que fez a diferença: a nação tricolor! Empurrado por mais de 35 mil pessoas, o Tricolor soube administrar a partida, despachou o Vitória por 2 a 0 e está nas finais da Copa do Nordeste.


Vamos ao jogo:


Nervos à flor da pele, o Bahia caiu literalmente nos braços da torcida ao chegar à Fonte Nova. Isso mesmo! Os jogadores tricolores desceram do ônibus no meio da torcida e seguiu para o estádio - nem precisou da preleção de Guto nos vestiários.


Gazeta Press
Gazeta Press

Allione comandou a meia-cancha tricolor e marcou o gol mais bonito dessa tarde


A partida começou com nervosismo dos dois lados. O Vitória, com melhor toque de bola, buscava os contrataques, mas a eficiência, a maestria, a preciosidade de Allione (meu chefe gosta!) colocavam o meio de campo do Vitória na roda. Com passes certeiros, o Bahia foi chegando aos poucos. Em um lance confuso, a bola sobra pra Regis na frente da área, que toca pra Allione. O argentino tira o zagueiro Kanu da jogada e bate colocado no ângulo direito de Fernando Miguel. Festa nas arquibancadas!


Fiquei preocupado na volta para o segundo tempo, pois Juninho permanecia no banco, mas, depois de muito tempo, entendi por que Guto usar Rene Junior na partida. Um dos melhores em campo, ao lado de Allione, o meia ganhava todas por baixo, usava da força física e, com passes milimétricos, ainda ajudava o ataque. 


O torcedor não parava de cantar. O Vitória tinha que buscar o resultado, abrindo assim um clarão na defesa. E foi desse jeito que Regis aproveitou a falha da zaga rubro-negra, limpou o zagueiro dentro da área e tirou do goleiro pra fazer 2 a 0. Com um cartão amarelo na jogada anterior, Regis extrapolou e foi nos braços da torcida. Pena que o árbitro teve que dar o vermelho em seguida. Mas o dia era tricolor. 


Gazeta Press
Gazeta Press

Mais uma vez Regis decidia a partida com um golaço no final


O Vitória não tinha outra saída a não ser buscar o gol, mas o Bahia nem susto levava. Com uma ótima atuação de uma das melhores zagas do Brasil (Thiago e Jackson), o Bahia segurava o rival no meio-campo e levou a torcida a vibrar no apito final. 


Pra quem duvidava do time, hoje foi dia de alívio. Bahia está nas finais da Copa do Nordeste por mérito de cada jogador e pela insistência do treinador em um esquema que eu ainda não entendo, mas que deu certo no final. Por Hernane, que assistia de "camarote", por todas as Embaixadas espalhadas pelo mundo à fora, pela alegria e confiança que temos no nosso clube independentemente de Presidente, Diretor, jogador ou funcionário. Aqui é Bahia! E é por isso que somos o melhor clube do Norte-Nordeste do País! E que venha Pernambuco.


BBMP!