Fluminense-BA 0 x 3 Bahia: olho nos bastidores, Tricolor!

Antes de o jogo começar, eu estava de olho no jogo do Vitória e queria ver como o árbitro e os bandeiras iriam se comportar. Deu no que deu. O presidente da Federação Ednaldo Rodrigues estaria escrevendo o final do campeonato, quando, numa jogada irregular, o Vitória empatou a partida no apagar das luzes, ou melhor, a luz estava apagada e ele mesmo a acendeu.


Enfrentamos o Fluminense de Feira no Joia da Princesa, onde mais uma vez teve confusão fora do estádio (P**! isso tem que acabar!), mas estava mais de olho na arbitragem. O juiz completamente perdido em campo, deixando discussões e troca de ofensas rolarem pra lá e pra cá, sem a mínima garra pra comandar uma semifinal do "todo poderoso" Campeonato Baiano. O Fluminense vinha de uma goleada sonora do Vitória por 6x0 no Barradão, mas achava mesmo que eles viriam com tudo pra cima do tricolor.

Vamos ao jogo!

Partida catimbada no inicio, em que as duas equipes buscavam o controle no meio. Hernane voltava demasiadamente, atrapalhando os poucos ataques do time. Destaque para Jean, retornando depois de 5 partidas e muito seguro no campo. Armero tem muito a oferecer, pois não faz o arroz com feijão. Lucas Fonseca e Éder mostraram que são bons reservas pra Thiago e Jackson, respectivamente. Édson também não foi relacionado mais uma vez. A teimosia de Guto Ferreira falou mais alto e mais uma vez Renê Junior ficou ao lado de Juninho.


Falando em Juninho, sem dúvida foi sua pior atuação. Não conseguia trocar passes com Renê Junior, muito menos avançar e ajudar as laterais. Perdido em campo, foi substituido por Diego Rosa (eu não falo mais nada sobre essas substituições, pois, quando comento o amadorismo de Guto Ferreira, começam a me criticar e mandar o baba seguir). Por outro lado, Régis vinha fazendo uma bela partida, inclusive marcando o terceiro gol tricolor. Isso té os 45 da segunda etapa, quando em um ato infantiu, deixou o nervosismo subir pela cabeça e foi expulso. Agora eu quero ver, fiquem achando aí que Régis ficará de fora apenas do jogo de volta. Era tudo que a Federação Bahiana queria. É cruzar os dedos e torcer por um efeito suspensivo pra ir às finais contra o Vitória.


Gazeta Press
Gazeta Press

Regis fez uma bela partida, mas vacilou no final sendo expulso depois de uma infantilidade


Engraçado é que eu e muitos outros reclamam ultimamente da postura de Hernane, de estar em falta com suas "brocanças", de fazer promessa e não cumprir, de voltar demais pra buscar as jogadas e ficar de longe da área, e ontem não foi diferente: continuava voltando demais e a ineficência do ataque era absurda. Allione, muito seguro em campo, tentou algo diferente o jogo todo e não pode perder a vaga pra ninguém neste time. 


Numa bobeada da zaga do Flu, Hernane aproveitou o cruzamento e empurrou a bola fazendo 1x0. A comemoração foi bizarra, um desabafo infundado. Guto não o saca do time por nada, podem tirar isso da cabeça de vocês. Gustavo entrou na segunda etapa, mas a partida já estava catimbada e nada pode fazer.


Uma pergunta: alguém entende por que Maikon Leite não entrou nessa partida? Que raio de treinador é esse que fala, fala, mas não explica nada? E esse mistério sobre Wellington Silva? A diretoria precisa abrir o jogo, conversar com o torcedor e passar o que realmente vem acontecendo, pois cada jogo levo uma "?" comigo.


Bom, iremos "cumprir" tabela no próximo sábado na Arena contra o mesmo Flu e depois teremos 4 BaVis. Estaria o time pronto pra ser campeão baiano e ir pra as finais do Nordeste? Ainda não vejo como "preparado", até porque esse time do Vitória é simplesmente ridículo. Vamos respirar essa semana, trabalhar e torcer pra que Jackson e Édson se recuperem, pois assim teremos o time que queremos para as finais.


BBMP