Futebol: O papel importante das categorias de base

por Paulo Franco *


O futebol profissional tem seu alicerce maior nas categorias de base, onde os atletas dão os primeiros passos na sua formação atlética. Nesta etapa, acontece a iniciação esportiva dos garotos e garotas. A formação técnica, tática, cognitiva e psicológica é iniciada, transformando-os em atletas aptos para realizarem suas atividades nos mais altos níveis de intensidade e exigências condizentes com o esporte.


E através desse texto gostaria de chamar a atenção de torcedores e dirigentes do clube para a importância do desenvolvimento de um bom trabalho nas categorias de base. O ano de 2016 revelou ao Bahia o potencial que temos dentro de casa. Através dos nossos futuros atletas profissionais, o atual time sub-20 pela primeira vez na história do clube chegou à final da Copa do Brasil. A equipe sub-20 do Bahia fez uma temporada brilhante em 2016. O bom aproveitamento garantiu à equipe, inclusive, o título baiano, conquistado de maneira invicta.


Reprodução ESPN
Reprodução ESPN

Bahia venceu Cruzeiro em Minas Gerais e chegou à final da Copa do Brasil sub-20


A importância das categorias de base se dá durante todo seu processo de desenvolvimento, que irá possibilitar ao jovem atleta a exposição em situações que lhe ofereça condições de explorar seu potencial e ao mesmo tempo sua superação. O trabalho de formação de um atleta de alto rendimento começa muito cedo, desde quando ele é encaminhado por uma das tantas escolinhas de futebol que existem pelo país, ou quando chega ao clube por indicação de olheiros que estão muito atentos a qualquer garoto que demonstre habilidade acima da média para sua idade.

Durante sua fase de aprendizado, é importante que ele trabalhe todos os fundamentos do futebol, para que mais tarde não precise de trabalho individual para corrigir uma falha técnica que deveria ser trabalhada no momento certo em um processo de forma mais natural.

O papel dos profissionais da base é justamente no aspecto físico e técnico, que propicia ao atleta seu desenvolvimento natural, o qual, nessa fase, acontece sem a pressão dos grandes momentos que por certo virão mais tarde. Como os jovens estão sendo "lançados" na categoria profissional cada vez mais precocemente, o acompanhamento do desenvolvimento morfológico deve ser minucioso por parte de treinadores, educadores físico e fisiologistas, pois a "queima" de etapas futuramente poderá ter consequências desastrosas na formação do atleta.

O nível dessa formação de base é condição chave para definir o tipo de atleta que teremos no mercado do futebol. A intenção deste artigo é uma reflexão sobre a importância das categorias de base como ferramenta para montar elencos na categoria profissional. Uma montagem de elenco deve começar pela análise do plantel de jogadores atual, profissional e aspirante. Por isso é importante o papel das categorias de base na formação do atleta – este, por mais talento natural que tenha, jamais será completo se não tiver uma formação com uma mentalidade vencedora.O desafio para 2017 que fica é: aproveitar cada vez mais o que é feito em casa.

* Paulo Franco é professor de Educação Física formado pela Universidade Católica de Salvador e especialista em futebol.