De volta à elite: um pouco sobre o Vitória, primeiro adversário do Avaí

Tudo o que se passou com o Avaí, desde quando Claudinei Oliveira assumiu a equipe até agora, serviu de construção para o campeonato que se inicia domingo. Estamos sorrindo, contentes com os guerreiros que honram as cores do Leão. Domingo, a Ressacada estará em festa para receber o Brasileirão de novo. Nosso adversário será outro leão, o da Bahia. Por isso, preparei alguns números sobre o Vitória para ficarmos atentos.


Conseguimos o segundo lugar no estadual, mas nosso adversário chega com título de bicampeão baiano. O moral tá lá em cima. Na temporada, o Vitória fez 30 jogos, teve 21 vitórias, seis empates e três derrotas. Algumas derrotas pesadas, como para o Bahia, sendo eliminado da Copa do Nordeste, e para o Paraná, eliminado da Copa do Brasil. 


O treinador era Argel Fucks, porém foi demitido após a eliminação diante do Bahia. Nesta semana, Petkovic assumiu a equipe. Sim, aquele Pet batedor de faltas e tudo mais. Curiosamente, Avaí e Vitória sofreram o mesmo número de gols na temporada: 23. 


Rodrigo Polidoro/Mix Mídia
Rodrigo Polidoro/Mix Mídia

Recém-contratados treinando com coletes vermelhos; Diego Tavares na frente e Wellington Simião atrás


Por outro lado, o ataque nordestino tem como artilheiro André Lima (10 gols) e Kieza (9 gols). Ao todo, a equipe marcou 57 gols na temporada, enquanto o Avaí se limitou a 32 (porém, jogou 5 partidas a menos).


Critica-se muito Geferson, lateral-esquerdo do Vitória. Rômulo e Leandro Silva jogam por ali. Quem sabe esse seja o nosso corredor para contra-ataques e aquele gol da vitória, não é?


Por fim, gostaria de salientar duas novidades no Avaí. Já estão inscritos o volante Wellington Simião, ex-Ituano, e o lateral-direito Diego Tavares, ex-Paraná. O clube ainda negocia com dois meias: Maxi Rodriguez, ex-Grêmio, e Alex, ex-Internacional e Corinthians.