Avaí: o preço do returno está mais caro que o imaginado

Não mudei minha posição. Ainda acredito que o Avaí será campeão do Catarinense. A questão é que, na época em que eu apregoava essa mensagem com mais veemência, o clube estava implacável e invícto.


Ao final deste primeiro trimestre, as demais equipes do estado estão maduras na competição e somaram experiências interessantes em campeonatos paralelos, como Copa do Brasil, Primeira Liga e Libertadores. O resultado disso é o returno muito disputado, sem margem para sequência negativa. Exemplo disso é o Figueirense, que somou apenas 3 pontos em 4 jogos e tem pouquíssimas e improváveis chances de ir à final.


Dos 4 times à frente do Avaí na tabela, jogamos apenas contra dois - Criciúma e Chapecoense, e perdemos os dois. Esses confrontos diretos vão atrapalhar nossos planos de sermos campeões sem jogar uma partida final. Então, amigo torcedor, vamos nos preparar para a grande decisão. 


Renato Padinha/Gazeta Press
Renato Padinha/Gazeta Press

Não bastasse 2 a 0, Apodi entrou e colocou muita correria para a defesa avaiana


O caminho para o título está custando caro. A derrota para a Chapecoense, por exemplo, foi um revide dolorido, já que vencemos com facilidade no primeiro turno (3-0) e jogamos de igual para igual nesse returno, mas duas falhas avaianas, com a bola nos pés, deram inicio aos gols da Chape.


A artilharia não é mais exclusividade nossa. Sabiá (Metropolitano) e Belusso (Brusque), 8 gols cada, passaram Denilson. Aliás, saldo de gols será um critério a ser dispensado, já que a Chape tem 10 de vantagem.


O preço mais alto está no departamento médico. Atletas titulares, como Rômulo, Leandro Silva, Judson e Diego Jardel, assistem às partidas de fora, enquanto se recuperam. Se o Avaí permanecer fime no propósito de terminar 2017 na série A e sem dívidas, vamos sofrer juntos com o elenco sempre que um jogador precisar ficar de molho. Afinal, o Campeonato Brasileiro vai exigir o máximo de regularidade possível.


Dos novos contratados, Lucas Otávio chegou e já é titular no meio, mas falta aquele entrosamento típico da Azurra. Vinícius "Vina" teria espaço, porém a negociação enrolou devido a problemas entre atleta e Atlético Paranaense.


Duas contas pesadas vamos pagar nos próximos dois jogos: Joinville, segundo colocado, em casa, e Brusque, terceiro colocado, fora. Serão duas partidas difíceis e, dependendo do resultado, vão recolocar o Avaí na disputa do returno ou nos deixar, de vez, cumprindo tabela até a final.