Cristian não tem lugar no Avaí

Testemunhamos um dos Super Bowl (final do futebol americano) mais emocionantes da história, no último final de semana, mas sabe o motivo? Dinheiro. Não é barato fazer um espetáculo daquele. Não é barato montar uma equipe para chegar até a última partida de um campeonato. O futebol da bola redonda é a mesma dinâmica: agentes, lucros, desempenho em campo e "la plata". Emoção mesmo só a nossa como torcedores. A cada minuto de alegria assistindo a uma partida, gasto outro pensando em como tudo aquilo é baseado em interesses e dinheiro.


Comecei, hoje, falando de dinheiro, pois, no final das contas, isso é o que importa no possível empréstimo do volante Cristian, do Corinthians, para o Avaí. "Mas ele tem experiência, Paulo". Não me venha com essa! Torcedor consciente quer o Leão forte dentro de campo e com a saúde financeira em dia, assim como o presidente Battistotti também quer. 


Caso você não tenha conhecimento, trata-se da seguinte especulação: o Corinthians está fazendo de tudo para negociar Cristian, que custa R$ 420 mil por mês ao clube. Uma tentativa de negociação com a Chapecoense já foi frustrada. A comissão técnica da Chape recusou o jogador. Agora, a conversa seria com o Avaí, que não pagaria pelo empréstimo e arcaria apenas com R$ 50 mil mensais (Timão continuaria pagando o restante do salário).


Caso o jogador não seja negociado com clube algum, o prejuízo do Corinthians será de cerca de R$ 16 milhões, ao final do ano. De acordo com o comentarista Jorge Nicola, o atleta está esperando outras propostas, ou seja, "se nada melhor aparecer, vou morar em Floripa e bater uma bolinha na Ressacada". Por esse motivo sou contra tal negócio. Cristian não tem lugar no Avaí.


Fiz uma camparação da temporada passada do nosso volante Luan com o corinthiano Cristian. Veja:


Reprodução/FootStats
Reprodução/FootStats

Luan jogou o Paulista 2016 pelo Red Bull Brasil


Pelos números, percebemos que Luan, de 28 anos, "joga mais bola" que Cristian de 33. Minhas ressalvas, caso o corinthiano venha para a ilha, é torcer pela adaptação ao sistema tático e contribuição para o elenco, como um bom profissional, afinal, a paixão é nossa, mas quem ganha dinheiro para jogar são eles.



siga @paulozarpa