Atlético-PR: saída de Otávio seria catastrófica

Nos últimos dias, foi divulgado que o volante Otávio encabeçaria a lista de reforços do Besiktas, líder do Campeonato Turco, para a janela de transferências de julho. Nela, ainda estariam outros brasileiros: Róger Guedes (Palmeiras), Clayton (Corinthians), Thiago Maia (Santos) e Lucão (São Paulo). Mas, segundo informações ventiladas na imprensa europeia, Otávio seria, de fato, a prioridade. O empresário do jogador desmentiu um possível interesse na segunda-feira (17). Porém, conversa de empresário nunca é das mais confiáveis, convenhamos.


Entrando no campo especulatório, desde já, pensar na saída do volante do Furacão seria algo catastrófico. Aos 22 anos, o jogador amadureceu rápido, criando também identificação com a torcida. Ao contrário de outros nomes que nos renderam dinheiro nos últimos anos, como Marcelo Cirino, Nathan, Hernani e Manoel, Otávio parece ter um talento mais raro, sendo peça de reposição praticamente impossível se olharmos o mercado atual.


Dito isso, é importante se mexer o quanto antes. O atleta tem contrato até 2019, mas certamente está longe de ter um dos maiores salários do elenco, que teve considerável aumento na “média” com as chegadas recentes de Grafite, Lucho González e Felipe Gedoz, além da valorização de Weverton pós-Olimpíadas. O atual valor de mercado de Otávio é especulado em 8,2 milhões de reais pelo Transfermarkt (que leva em conta diversos fatores, como tempo de contrato, câmbio e situação de mercado), algo muito baixo até mesmo para os padrões nacionais.


E por que ele é tão importante para o time? Talvez sua crescente ao longo dos últimos dois anos tenham tornado-o até um pouco mais invisível aos olhos de uma parcela da torcida, que de certa forma se acostumou em contar com sua qualidade no setor. A taxa de erros é cada vez menor e o jogador é um leão taticamente, cumprindo com primor o preenchimento de espaços e a marcação por zona.


Divulgação/Site Oficial CAP
Divulgação/Site Oficial CAP

Em dois anos, Otávio se tornou peça fundamental para o Furacão


É também importante destacar seu auxílio na manutenção de posse. A bola costuma sempre voltar para ele nos momentos em que é necessária uma reconstrução ofensiva. Otávio, assim, distribui o jogo, visando opções e girando a bola em busca de espaços. O volante pode ter perdido impacto em termos de marcação, visto que foi o atleta que mais roubou bolas no Brasileirão 2015 e, mais recentemente, viu esse número cair. Entretanto, isso não é necessariamente ruim, já que o jogador vem se tornando mais maduro taticamente, diminuindo a quantidade de botes e ocupando mais espaços, reduzindo as possibilidades dos adversários.


E, voltando para o ponto anterior, da colaboração na construção do jogo ofensivo, é espantosa a facilidade e a naturalidade com a qual ele assumiu essa função, sendo o jogador mais importante do Atlético no meio campo, sem “tremer” em momento algum.


É inevitável que Otávio saia em algum momento, e isso vai da própria ambição do jogador, que certamente pensa em jogar na Europa futuramente e tem todo o direito. Porém, não é momento. Pois ele certamente tem condições que alcançar maiores condições dentro do Atlético, que não está pronto para perdê-lo e depende de sua qualidade. É hora de reconhecer sua verdadeira contribuição, valorizar seu passe e o garantir no elenco, pelo menos por enquanto. Aliás, estamos falando de um dos melhores volantes do futebol sul-americano.