Galo 2 x 1 Villa: se for pra testar, que seja o coração

No último teste antes da Libertadores, o Galo fez o que faz melhor: testou os nossos corações. Se é para começar na competição internacional sem saber o que é sofrer, estaremos começando errado. A vitória suada contra o fechado Villa nos deu ânimo para rumar à Argentina - e é só o começo da viagem.


Para o Atleticano mais destemido, o jogo desse sábado seria apenas um aquecimento, uma forma de aprimorar a pontaria antes do jogo contra o Godoy Cruz. Pobre Atleticano desavisado... O time de Nova Lima veio fechado, sem permitir que o Galo pudesse desfrutar de jogadas mais ofensivas. Danilo até que apareceu de frente ao gol, mas chutou em cima do goleiro. 


Foi aí que Roger surpreendeu e, ainda no primeiro tempo, sacou Yago para tentar dar maior mobilidade ao Atlético. O que seria nossa arma virou nosso próprio sofrimento. Cazares, que entrou no lugar do jovem volante, errou na marcação e deixou o Villa abrir o primeiro gol. 


Giazi Cavalcante/Gazeta Press
Giazi Cavalcante/Gazeta Press

Nosso coração também ficou assim: de cabeça para baixo


Mas antes mesmo que o susto tomasse conta, Fred, sempre ele, estava lá para confirmar o gol Atleticano. "Gol do Fred" se torna uma expressão mais comum que "Galo na Libertadores". E agora vai tudo ser fácil? Não se engane...


E assim um segundo tempo de tortura e caos, arrancando o resto do cabelo dos torcedores, se alastrou. Cera, cera e mais cera transformavam a partida em algo doloroso, até Otero, com toda sua tranquilidade, receber após linda trama de todo o elenco. Fernando Henrique nada pôde fazer a não ser tentar provocar a torcida, em uma tentativa de ser algo na carreira. A única coisa que restou foi ver o grito da Massa, que, ansiosa pela quarta-feira, preparou seu coração até os 49 minutos de jogo.


Pronto! Teste cardíaco passado, é hora de mudar a página. Jogadores, chegou a hora. O continente nos espera - e o nosso coração se prepara para disparar, mas apenas por alegria. Que venha a Libertadores!


Mourão Panda/Gazeta Press
Mourão Panda/Gazeta Press

Chegou a hora! Próxima parada: Libertadores