Em Jesús Dátolo eu acredito

Jesus esteve entre os homens e muitos de seu tempo não acreditaram em Suas palavras. Sofreu como poucos, expiou o pecado da Sua nação. Foi crucificado, morto e sepultado. Hoje, está à direita de Deus Pai, todo poderoso, de onde há de vir julgar-nos por nossos atos e pensamentos.


Jesús Dátolo esteve entre os homens vestidos de branco e preto no Maracanã. Jesús Dátolo, pregado naquela perna dura feito pau, foi a cruz carregada pela Massa nos primeiros 90 minutos de jogo da semifinal da Copa do Brasil, vista como a nossa redenção em 2014 e passagem garantida para o éden libertador. Crucificado nas redes sociais, Jesús Dátolo encarnou, em si, todos os pecados de seus apóstolos, também displicentes e cheios de toquinhos que não valeram 30 moedas. Jesús Dátolo foi o cordeiro imolado de Levir, esse judas que traiu sua própria fé no time com apenas um volante de raiz.


Assumo a minha falha como ser imperfeito que sou. Se os contemporâneos de Jesus não identificaram Nele a mensagem de Deus, aceito minha incapacidade de aceitar os desígnios do Criador. Impuro e humano, fica difícil enxergar os porquês do mistério divino. Por que Luan não começou jogando? Por que Pierre e Josué juntos, dois volantes com tanta dificuldade nos passes? Por que Levir não mexeu no intervalo? Por que aquele chute lazarento de Jesús Dátolo em cima do goleiro flamenguista, desperdiçando a nossa única chance de fazer um gol fora de casa? Por que aquele pênalti tão infantil? Por que sempre o 2 a 0? Por que precisa ser sempre assim?


Eu não tenho as respostas. Carrego comigo apenas a minha inabalável crença.


Diferentemente dos fariseus e saduceus, eu sigo acreditando em Jesús Dátolo. Acredito com todas as minhas forças na capacidade de ressurreição do Galo. Porque eu já vi esse time voltar à vida mais vezes do que os milagres registrados nas sagradas escrituras. Vi o Atlético ressurgir dos mortos diante do Newell’s, Olimpia e em outros versículos. No livro da saga atleticana, o capítulo tratando do Flamengo estará entre os evangelhos segundo o Palmeiras e o Corinthians. Eu acredito!


É chegada a hora de provar, mais uma vez, a fé!