Clássico: o que podemos esperar de Atlético x Cruzeiro

Bruno Cantini/ Atlético
Bruno Cantini/ Atlético


Os dois principais times de Minas Gerais medirão forças dentro de campo mais uma vez em 2017. Será a quinta partida entre Atlético e Cruzeiro nesta temporada, a primeira válida pelo Campeonato Brasileiro. Na competição, as equipes praticamente se equivalem em performance, com um ponto de diferença entre os dois (Galo com 13, Cruzeiro com 14). O time de Mano Menezes tem uma vitória a mais no Brasileirão, mas, também uma derrota a mais. O número de gols marcados é exatamente o mesmo (10), sendo a defesa adversária levemente mais eficaz que a alvinegra - 9 contra 11.


Há 2 jogos sem saber o que é derrota para o rival celeste, o Galo busca uma sequência de vitórias no Brasileirão para confirmar a boa fase do time de Roger Machado. A vitória do time alternativo em cima da Chapecoense, fora de casa, e a vitória no meio de semana pela Copa do Brasil em cima do Botafogo, jogando praticamente um tempo inteiro com um a menos no Independência, trouxe a sensação de que o elenco alvinegro entendeu a proposta de jogo do treinador, compacto, combativo e coletivo, veloz no contragolpe.

Luan, Elias, Robinho e Fred, costumeiros carrascos do time adversário, estão à disposição do treinador e poderão fazer a diferença no jogo. Desde que: 1. Luan consiga dosar a entrega, para que fique inteiro em campo; 2. Elias possa jogar um pouco mais adiantado,fazendo o corredor pela direita; 3. Robinho se entregue de corpo e alma e esteja inspirado; 4. Fred contenha os ânimos e só saia de campo por opção do técnico.


Bruno Cantini/ Atlético
Bruno Cantini/ Atlético


De garganta renovada, mas de topete rebaixado depois de ver o seu time ceder um empate ao Palmeiras quando vencia por 3 a 0 em São Paulo, Mano Menezes deverá protagonizar uma de suas mais conhecidas performances à beira do gramado: seu coral de berros ao árbitro, auxiliar, quarto árbitro e gandula. Só sua 'dancinha do avião' supera esse patético comportamento. A pilha que o treinador coloca no espetáculo e em seus jogadores costuma produzir efeitos. O mais desejado deles? Sua expulsão. Mas não dá para não registrar que sua equipe tem uma estrutura clara de jogo e que Thiago Neves, Rafinha e Rafael Sóbis devem ser observados bem de perto. É um bom elenco e que precisa ser respeitado pelo Galo caso queira repetir a dose e vencê-los no Horto mais uma vez, como foi na conquista do Campeonato Mineiro desse ano.


Se o título do Brasileirão não está, neste momento, no radar do atleticano, as conquistas da Libertadores e Copa do Brasil estão, e vitória nesse clássico é fundamental para os ânimos e crenças do e no Galo. Que Leo Silva e companhia joguem-no como manda o figurino: com raça, inteligência e eficácia. Há um freguês que não pode sair insatisfeito do estádio. E, claro, que seja um espetáculo repleto de paz fora das 4 linhas.


Bruno Cantini/ Atlético
Bruno Cantini/ Atlético

A Massa