Jogando bem, Galo vence URT e chega à final. O que isso significa?

Bruno Cantini/ Atlético
Bruno Cantini/ Atlético


Ah, se todo jogo do Galo do ano em 2017 fosse contra a URT, equipe tímida e aguerrida do interior de Minas e postulante quando muito a uma vaga nas semifinais do campeonato regional. Seria vitória ou empate, sempre. No corrente ano, foram duas vitórias (2 a 0 e 3 a 0, na sequência), além de um empate (1 a 1). Teríamos momentos de tensão vez ou outra na partida, seríamos pegos em contra-ataque um par de oportunidades, mas somaríamos 7 pontos em cada 9 disputados.


Mas – e que bom! – não enfrentaremos apenas o bravo time de Patos de Minas. A vitória atleticana que lhe valeu o carimbo no passaporte para a final do Campeonato Mineiro foi, também, um beijo de despedida. Até 2018, URT! Temos outros adversários para enfrentar e, acima de tudo, temos um caminho a percorrer até encontrar a consistência que necessitamos para vencê-los. Afinal de contas, nem todos terão a fragilidade defensiva e ofensiva do time do interior.


Bruno Cantini/ Atlético
Bruno Cantini/ Atlético


A partida que fez os comandados de Roger hoje foi muito boa. Concentrados, Marcos Rocha e Fábio Santos foram impecáveis. Foram de Rocha duas assistências para gol, um do He-Man e outro de Otero, que entrou no meio do jogo. Marlone contribuiu efetivamente no meio de campo e apareceu muito bem na frente. Foi ele quem recebeu a falta dentro da área resultando no pênalti convertido por Robinho.


A vitória do domingo pode ser celebrada, tanto pela equipe quanto por nós, torcedores. Contudo, há que manter o alerta ligado. Teremos uma sequência de lascar daqui para frente, com os paraguaios do Libertad na quarta-feira pela Libertadores e a primeira partida da final do Regional no próximo final de semana. Se entrarmos em campo achando que a resposta às cobranças já foi dada com o triunfo diante da URT, poderemos ser pegos no contrapé. E fica a dica: nem sempre teremos aquela quantidade de oportunidades para marcar o gol, e se continuarmos desperdiçando como fizemos hoje, poderão nos fazer falta.


Vamos em frente, Galo. Sem diminuir a pegada. Ao contrário, melhorar a cada partida. Que o jogo de hoje sirva de combustível para a motivação, e não de termômetro para avaliar se já está pronto o time.


Bruno Cantini/ Atlético
Bruno Cantini/ Atlético

Que homão da porra!