O Galo vai fazer o continente sambar

Bruno Cantini/ Atlético
Bruno Cantini/ Atlético

Venha, taça, sua linda


Em cada estádio latino-americano o Atlético vem fincando sua bandeira e registrando suas vitórias e tropeços na história da Copa Libertadores da América desde 2013. Eu, atleticano sofredor e sonhador, sou capaz de lembrar de cada drible desconcertante do quarteto mágico do Cuca, da força defensiva dos zagueiros dos sonhos do Autuori, dos reforços surpreendentes da equipe do Levir, dos nomes estrelados comandados por Aguirre.


Bernard, Ronaldinho Gaúcho, Jô e Diego Tardelli, Leo Silva, Réver, Nicolás Otamendi e Jemerson, Douglas Santos, Rafael Carioca e Lucas Pratto, além de Robinho, foram nomes que desfilaram pelos gramados hispanohablantes envergando o manto sagrado e fizeram o continente vibrar. Em ritmo de carnaval, eu seria capaz de entoar:


Explode coração
E abafa a corneta
É lindo o meu Atlético
Contagiando, sacudindo esse planeta


Bruno Cantini/ Atlético
Bruno Cantini/ Atlético


Eis que é chegada a hora de uma nova jornada. Argentina, Paraguai e Bolívia são os primeiros destinos. Para a temporada 2017, temos, na defesa, a permanência do milagreiro Victor e do capitão Leo Silva. Nas laterais, os consagrados Marcos Rocha e Fábio Santos. Na meiúca, Rafael Carioca fará dupla com Elias. No ataque, Luan e Robinho recebem a companhia de Fred. Cazares terá nova oportunidade de vingar. É preciso! Falta armação pro Galo atingir o equilíbrio. De que forma será lembrado time do Roger Machado?


Lá vamos nós. Com o “eu acredito” no peito e na goela, na força da Massa e na torcida por um time consciente taticamente e coletivamente, a expectativa é de tomar mais uma vez a América de assalto e pintar o continente de preto e branco. Camisa e elenco a gente tem. Crença, a gente sempre teve, nesta vida e em outras passadas.


Me leva que eu vou
Sonho meu
Atrás do Alvinegro
Vai até quem já morreu