O passeio de João Pedro no ataque atleticano

Divulgação/Atlético Goianiense
Divulgação/Atlético Goianiense

Oportunista, João Pedro estreia na titularidade com três gols


Depois de um jogo atípico contra o Goiás, o Atlético voltou ontem ao interior para cumprir seu papel no estadual. Como havia falado anteriormente, a normalidade – desde quando venceu o Itumbiara sem maiores dificuldades – começa a habitar o cotidiano da equipe campineira. A derrota no clássico foi ruim, mas não implicou na desorientação do time. Ainda assim, a partida contra o CRAC de Catalão não poderia ser encarada de forma tranquila, dadas as expulsões que prejudicaram o Atlético-GO em sua última atuação.

Entre os desfalques, o mais grave de todos era de Júnior Viçosa, que desde o começo da temporada foi protagonista na posição de finalizador. Esse é, de fato, um dos maiores problemas da equipe atleticana durante a temporada de 2017. Primeiro porque o atacante demorou muito até desencantar no fraco campeonato goiano. Segundo, porque não temos nenhum outro atleta no elenco capaz de ameaçar a titularidade de Viçosa.

Nos raros momentos em que outros atacantes entraram em seu lugar, o rendimento foi muito insatisfatório. Não por acaso, foi justamente essa situação que fez com que diversos torcedores atleticanos se empolgassem muito com a contratação do lendário Walter Tufão. Contudo, enquanto esse monstro não volta para os campos, o monopólio de Viçosa deveria ser tolerado pelos torcedores, pelo menos, até o começo do campeonato brasileiro.

Mas ontem, lá pelos confins do sul goiano, o garoto João Pedro despontou no horizonte atleticano para nos oferecer uma grata surpresa. Na primeira etapa do jogo contra o CRAC, o Dragão teve um desempenho ofensivo que trocou a quantidade pela qualidade. Nas duas únicas oportunidades claras de gol, João Pedro não reproduziu o desperdício de chances que ronda nosso time ao longo do ano.

A prova dessa eficiência, desse dia iluminado, ficou muito evidente no segundo gol convertido pelo jovem atacante de dezoito anos de idade. Em uma cobrança de lateral a favor do Atlético, Willians descolou um cruzamento que acabou sendo convertido por um vigoroso chute do inspirado João Pedro. Providenciado no fim do primeiro tempo, o segundo gol atleticano seria a passagem necessária para que a etapa complementar fosse nada mais do que uma simples administração do placar.

A expectativa não só foi cumprida, como foi ampliada com mais um gol de... João Pedro! Dada a ressalva que se faz sobre a qualidade técnica dos estaduais, não devemos deixar a atuação do nosso atleta da base despercebida. Não acredito que ele possa ser alçado à condição de titular da equipe, mas acho que o uso do jovem atacante deve ser intensificado nessa reta final do Goianão.

Não é de hoje que vários comentaristas e outras pessoas ligadas ao meio futebolístico reclamam da dificuldade que as equipes têm para fazer a transição de seus altetas entre a base e o profissional. Ocorrida essa boa oportunidade, é tempo do nosso comando técnico dar novas chances para João Pedro e, dentro de casa mesmo, buscar uma opção para o setor ofensivo atleticano.

Pede música, João! Você merece!