Para o bem da nação colchonera, Griezmann diz ao povo que fica

Getty Images
Getty Images

Pode comemorar, torcedor colchonero: Griezmann anunciou sua permanência no Atlético de Madrid por pelo menos mais uma temporada


"Se é para o bem de todos e felicidade geral da Nação, estou pronto! Digam ao povo que fico".


A frase proclamada por Dom Pedro de Alcântara contra as ordens da Corte Portuguesa data de janeiro de 1822, mas é mais atual do que parece. Afinal, poderia muito bem ser de autoria de Antoine Griezmann, que anunciou sua permanência no Atlético de Madrid para a próxima temporada. 


Em decisão tomada junto a seu agente Eric Olhats, Griezmann não quis saber de deixar o barco colchonero à deriva depois da manutenção da proibição de contratações até janeiro de 2017. Considerou que a opção da saída seria um "golpe sujo", palavras dele póprio. 


Mesmo sem nenhuma obrigação de permanecer no clube, Griezmann mostrou que consegue se colocar no lugar do torcedor, compreendê-lo e sentir a frustração que seria ver o melhor jogador da equipe arrumar as malas e simplesmente partir. Uma atitude humana e leal diante das inúmeras tentações a que Griezmann seria submetido nesta janela de transferências de verão, especialmente as investidas do Manchester United.


Griezmann admitiu que nestes últimos meses foi insuportável aguentar tantos questionamentos, boatos e perguntas em relação a sua saída ou não do Atlético de Madrid. Tratou de resolver a situação e anunciar a decisão antes mesmo que qualquer torcedor do Real Madrid gritasse campeão no sábado. Foi ao menos um consolo que o torcedor do Atlético teve neste final de semana terrível. 


O atacante francês foi o primeiro jogador do plantel principal do Atlético de Madrid a mandar uma mensagem depois que se tornou pública a manutenção da sanção pelo Tribunal Arbitral do Esporte. Só espero que tenha sido uma decisão em que prevaleceu mais o coração do que propriamente preservar sua imagem e reputação perante a instituição.



Agora, Griezmann viaja para Suécia, onde sua seleção francesa tem compromisso pelas Eliminatórias, com cabeça e consciência tranquila. Da mesma forma, o torcedor do Atlético de Madrid sente um enrome alívio ao não ter de ficar na angústia até o último minuto do fechamento do mercado. Por fim, é ótimo também para o grupo de jogadores e para a comissão técnica do clube, que não terão a nuvem desta dúvida pairando sobre planejamento e pré-temporada. 


A punição


Falo em nome de toda a nação de torcedores do Atlético de Madrid. A sensação é uma só. Estamos todos indignados diante do sentimento de injustiça. Não só pela simples decisão da manutenção da punição, mas pela máxima de dois pesos, duas medidas. Isso porque o Real Madrid acaba de sair de mais uma conquista de Liga dos Campeões e ainda vai colher os louros da punição revertida, podendo contratar atletas assim que o mercado . 


Oficialmente, as diferenças para as duas decisões se devem ao fato do Atlético de Madrid ter renunciado ao direito de solicitar uma medida suspensiva. O objetivo era acelerar o processo de apelação no TAS, mas no fim das contas, quem se deu mal foi o próprio Atlético. Menos mal que já estamos acostumados a ver nosso vizinho maldito ser beneficiado, mas antes era apenas dentro de campo.