O poder de fogo de Griezmann na Liga das Estrelas

Muita gente pega no pé de Antoine Griezmann por ele ter perdido pênalti contra o Real Madrid na decisão da última Liga dos Campeões e também por ter passado em branco na final da Eurocopa do ano passado, entre França e Portugal.


De fato, o atacante francês não foi capaz de jogar tudo aquilo que pode e nem mesmo de balançar as redes nos dois jogos mais importantes que disputou até aqui em toda sua carreira, uma com clubes, outra com sua seleção.


Mesmo assim, podem dizer o que quiser, discutir o quanto quiser, torcer o nariz à vontade, mas o poder de decisão de Griezmann quando o assunto é Campeonato Espanhol tem que ser respeitado, admirado e exaltado. No sábado, diante do Espanyol, ele chegou a marca de 100 gols anotados na Liga das Estrelas. 


Sete temporadas e 247 jogos depois, finalmente o atleta de 26 anos atingiu a marca de uma centena de gols na Liga das Estrelas. Foram 40 bolas na rede em suas quatro primeiras temporadas pelo Campeonato Espanhol, todas com a camisa da Real Sociedad, onde se projetou para o futebol europeu. Com apenas 19 anos, por exemplo, marcou 7 vezes em sua temporada de estreia na elite espanhola pela equipe basca. 


Já defendendo as cores do Atlético de Madrid, são nada menos do que 60 gols depois de 106 aparições na Liga das Estrelas, pouco menos de três temporadas completas. Média de 0,56 gol por partida. Traduzindo, algo que beira a marca de 1 gol a cada 2 jogos. Poder de fogo extraordinário. 


Se marcar mais 6 vezes neste Campeonato Espanhol, Griezmann igualará os 22 gols que anotou em ambas as duas últimas edições do torneio. E mesmo se não conseguir, não há problema nenhum. Afinal, a sensação é de que seu futebol tem crescido a cada temporada que passa. Dinâmico, incisivo e criativo. Griezmann é centroavante, segundo atacante, ponta e armador, um jogador versátil e moderno que desperta cada vez mais a atenção de gigantes como Manchester United (que a negociação não vá adiante!). 


Getty Images
Getty Images

Antoine Griezmann marcou seu centésimo gol na Liga das Estrelas em mais uma vitória econômica do Atlético de Madrid


Pragmatismo e eficiência 


A vitória na partida contra o Espanyol, no estádio Cornellá-El Prat, foi construída através de um roteiro bastante comum e até de certa forma previsível quando se trata do Atlético de Madrid de Diego Simeone.


Primeira coisa, a defesa passou em branco. Na temporada inteira, são incríveis 28 clean sheets. Marca registrada deste Atlético.


Em segundo lugar, o pragmatismo. Ao todo, contando todas as competições, os colchoneros venceram 12 vezes por apenas um gol de diferença, em 10 ocasiões pelo placar magro de 1 a 0. Outra tendência. 


Por fim, o ataque funcionou na última metade do segundo tempo. Neste quesito, são 15 gols que necessariamente salvaram tropeços ou livraram derrotas a partir deste período do jogo. Especialmente fora de casa, prevalece-se a máxima: jogo arrastado, gol no fim e missão cumprida.