Missão impossível para o Atlético de Madrid?

Getty Images
Getty Images

O zagueiro Stefan Savic sofreu barbaridade para marcar Lionel Messi


“Estamos vivos! Não duvidem! Não acabou ainda!”. A mensagem de Diego Simeone é clara. O Atlético de Madrid não entregou os pontos, vai à guerra na Catalunha semana que vem.


Para aplicar a remontada, ou seja, para sair do Camp Nou com a vaga na final da Copa do Rei, o Atlético vai precisar fazer o que não consegue há 11 anos: vencer o Barcelona fora de casa. Em fevereiro de 2006, com dois gols de Fernando Torres e um de Maxi Rodríguez, os colchoneros aplicaram 3 a 1 na casa dos catalães. Desde então, todas nossas visitas ao campo do Barça resultaram em empate ou derrota.


Além disso, faz 3 anos da última vez que uma equipe venceu o Barcelona fora de casa por um placar que sirva para o Atlético sair do tempo normal classificado na próxima terça-feira. Para registrar a lembrança com mais precisão, é necessário voltar ao dia 1º de fevereiro de 2014, quando o Valencia fez 3 a 2 em pleno Camp Nou. Detalhe: o treinador do Barça ainda era o argentino Tata Martino.


A missão do Atlético de Madrid é complicadíssima. Quer mais uma má notícia? 


Desde que assumiu o comando do Barcelona, em meados de 2014, o técnico Luis Enrique disputou 16 vezes duelos de mata-mata, entre UEFA Champions League e Copa do Rei.


Nem Manchester City, nem PSG, nem Bayern de Munique, nem Juventus, nem Arsenal, tampouco Huesca, Elche, Villarreal, Villanovense, Espanyol, Athletic Bilbao, Valencia, Hércules e Real Sociedad foram capazes de deixar o Barça pelo caminho.


Agora pelo menos vem boa notícia. Apenas uma equipe foi capaz de deter os Barcelona de Luis Enrique em um confronto eliminatório: o Atlético de Madrid de Diego Simeone. Foi nas quartas-de-final da Champions League da temporada passada, quando o estádio Vicente Calderón testemunhou o último suspiro do sonho culé do bicampeonato europeu.


No entanto, isso não quer dizer que o Atlético de Madrid já não tenha sofrido em mata-mata nas mãos do atual técnico do Barcelona.


Na primeira temporada à frente do banco de reservas do Barcelona, Luis Enrique mediu forças com Diego Simeone pelas quartas-de-final da Copa do Rei 2014/15. Vitória catalã nos dois jogos: 1 a 0 no Camp Nou e 3 a 2 no Vicente Calderón.


Desta vez, o Barcelona tem o queijo e a faca na mão para repetir a dobradinha. Mas não comvém duvidar dos colchoneros. 


E você, acredita que o Atlético de Madrid tem condição de reverter a desvantagem e eliminar o Barcelona em pleno Camp Nou?