Arsenal jogou fora a chance de uma despedida honrosa para Wenger

Getty
Getty

Técnico comemorou muito, fez história edeveria ter saído do Arsenal por cima


E, para a surpresa de quase todos, o Arsenal passeou em cima do Chelsea e conquistou a Copa da Inglaterra. Especialmente no primeiro tempo, os Gunners foram muito superiores e, no final das contas, o 2 a 1 ficou muito barato para Antonio Conte e companhia.


Como detalhamos aqui, na sexta-feira, a chave do jogo foi a maior movimentação da equipe de Arsene Wenger. Com os dois times no 3-4-3, Ozil e Sánchez buscavam muito o jogo, e isso fez o time vermelho ter a superioridade no meio-campo, setor chave para vencer o duelo.


Soma-se a isso grandes atuações individuais, como a de Mertesacker, Bellerín, Ozil e Sánchez, para termos uma performance que há muito não se via. O Chelsea chegou a equilibrar o confronto por algum período do segundo tempo, mas o empate seria extremamente injusto.


Terminar a temporada desta forma era a chave para homenagear mais uma vez Arsene Wenger e não renovar o contrato do treinador. Foi bacana ver a felicidade de Wenger após o apito final, e o torcedor do Arsenal será eternamente grato pela revolução que ele fez no clube.


Achar que o jogo de sábado pode ser uma tônica na próxima temporada e manter Wenger, contudo, é recorrer no erro mais uma vez e desgastar ainda mais uma relação que já não é das melhores há algum tempo. E foi isso que a diretoria do Arsenal fez, renovando o contrato do comandante por mais dois anos.


Teremos mais do mesmo a partir de agosto.