Força e velocidade: Lacazette é o camisa 9 ideal para o Arsenal

Arsenal.com
Arsenal.com

Com média de um gol a cada 86 minutos, Lacazette chega ao Emirates para ser o tão esperado 'homem-gol'


O Arsenal anunciou nesta quarta-feira (5) a contratação do seu segundo reforço para a temporada: o atacante Alexandre Lacazette, que já era sondado há um bom tempo. De acordo com David Ornstein, da BBC, assina contrato por cinco temporadas. O acordo custará aos cofres dos gunners 53 milhões de euros, podendo chegar a €60m.


Com a provável saída de Lucas Perez, o francês deverá ser o novo camisa 9, que antes do espanhol era usada por Lukas Podolski.


O investimento vale demais. Como já dito em outro texto, na última temporada o jogador marcou 37 gols e deu cinco assistências nas 45 partidas que fez. Era ‘o cara’ do Lyon. Pela Ligue 1, sua média de gols foi de 0,93 por jogo, a quinta maior entre as cinco principais ligas europeias. Só Lionel Messi (1,1), Edinson Cavani (0,97), Pierre-Emerick Aubameyang (0,97) e Harry Kane (0,97) foram superiores.


Fato é que Lacazette é o jogador ideal para o Arsenal. Rápido, forte, habilidoso e decisivo. Não é dos melhores pelo alto, mas, pelos atletas do elenco, este ponto negativo se perderá entre os positivos - ainda mais levando em consideração que Giroud poderá ficar, o que nos faz ter um ótimo cabeceador como opção.


Sua explosão é pelo chão, com a bola rolando. Pelo fato de ter um bom posicionamento também fora da área, nos dará ainda mais força no contra-ataque, que sempre foi uma arma interessante dos times de Arsène Wenger.


Alexandre chega para ser o “centroavante de verdade” que muitos esperavam no Arsenal. Mas, para outros, não passa de mais um supervalorizado atacante que se destacou no “fraco Campeonato Francês”.


Os críticos fazem a ressalva de que muitos dos seus gols foram de pênalti, mas balançar a rede da marca da cal é fundamental. Dos últimos 15 pênaltis para o Arsenal na Premier League, quatro foram desperdiçados. Lacazette perdeu quatro das 24 tentativas desde a temporada 2014/15. Ou seja, mais um critério que ele se encaixa.


Só pelo fato de ser o jogador mais caro da história do clube, a pressão aumenta. A expectativa vai além do esperado. Quando foi a última vez que um reforço da Ligue 1 despertou tanta animação? Mais do que números, ele deverá (e conseguirá) provar sua qualidade dentro de campo. As atuações falarão por si.