Arsenal: pra que Lacazette se temos Giroud?

Desde o hat-trick do Giroud contra o Paraguai, muita coisa se falou na mídia, tanto sobre uma potencial saída do nosso francês quanto na chegada de outro, Lacazette.


Sinceramente, tenho dificuldades em entender o debate. Deschamps tem a opção dos dois e sempre escolheu o nosso gaulês para liderar as linhas de seu ataque. Aliás, o atacante do Lyon nem lembrado para a Euro foi.


Cumpre recordar que o nome de Lacazette vem sendo ventilado no Arsenal há pelo menos dois verões e jamais fomos de fato em peso atrás dele. Parece bem claro que Wenger não o vê como um atacante que viria com a capacidade para resolver nossos problemas e não apresentaria uma melhora significativa em relação tanto ao Giroud quanto ao Welbeck.


Getty Images
Getty Images

Se come banco pro Giroud, não pode ser isso tudo, não é mesmo?


Os números dele diante do gol são interessantes, melhores do que os que Giroud tinha antes de vir para o Arsenal em 2012, mas ele não tem um jogo tão completo assim. Além de não dar aquela ajuda pelo alto e ter essa capacidade de funcionar como plano B para uma saída de jogo muito pressionada, não é de trazer companheiros para o jogo como o nosso camisa 12.


Essa capacidade de fazer a parede e instigar colegas a correr no espaço anda meio em desuso porque não temos mais jogadores que aproveitam esse tipo de deixa, mas, ainda assim, é uma valência da qual Griezmann, por exemplo, se beneficia bastante.


Será mesmo que se trata de um upgrade no ataque ou estamos falando mais de um gasto só para trazer um nome diferente?