Como lidar com os ingleses do Arsenal?

Que a maior parte dos ingleses do elenco do Arsenal não vem correspondendo, é um fato. Mas a questão que fica é: como se livrar deles sem violar as regras da Premier League, que obrigam a inscrição de 8 jogadores formados no futebol local, com quatro desses formados dentro do clube?


Em nosso elenco, temos Jenkinson, Holding, Gibbs, Bellerín, Martinez, Coquelin, Ramsey, Iwobi, Welbeck, Walcott e Ox nessa lista, sendo que os formados no clube estão em negrito.


Primeiramente, é bom ressaltar que, pela atual regra, não há necessidade alguma de ser nacional da Inglaterra ou de outro país do Reino Unido para se adequar ao requisito. Basta ter treinado por três anos até completar dezenove no clube para ser considerado formado por ele.


Nossa situação é relativamente confortável, tanto em números gerais quanto no específico de formação caseira, e temos uma gordura para queimar nesse departamento. Contudo, não dá para simplesmente se livrar de todos os que andam merecendo um descarte.


Getty Images
Getty Images

Walcott pode ser o que mais irrita, mas é Gibbs quem deve sair


Dessa lista, só quem anda merecendo ser mantido no elenco pelo que vem apresentando são Holding, Bellerín, Ramsey, Iwobi e Welbeck. Não dá para ser tão agressivo, mas o clube deve aproveitar esse superávit para passar adiante alguns jogadores que realmente não deram muito certo no clube.


É difícil imaginar que Jenkinson e Gibbs emplacarão mais uma temporada no Arsenal, por exemplo. O primeiro por ser muito ruim e o segundo por simplesmente não ter virado o que se esperava dele.


De resto, vai depender de como vão as renovações, mas fica claro que boa parte do planejamento de verão do clube precisa passar pelas laterais. Hoje, só Bellerín é realmente confiável e mesmo ele precisa de um concorrente decente. Monreal ainda pode ser um bom reserva, mas já está em rápido declínio físico.


Saber que dá para mexer no elenco sem medo de violar as regras da liga deve facilitar bastante nosso planejamento, seja lá quem estiver à frente deste processo.