Os grandes desafios do América-MG nas próximas rodadas da Série B

Três vitórias seguidas, duas por 3 a 0.


Quatro jogos sem levar gols.


Última derrota em 9 de junho.


Evidentemente, são ótimos números, tanto que o América é o terceiro colocado, a apenas três pontos dos líderes Guarani e Juventude, que se enfrentam ao fim da 12ª rodada, no sábado.


Os resultados aconteceram, mas ainda não dá para cravar que o América mudou da água para o vinho. Os três últimos adversários de fato não exigiram muito do time defensivamente. Santa Cruz, Luverdense e Brasil de Pelotas têm muitos problemas e não conseguiram jogar bola contra o América.


Os pernambucanos não ofereceram muito perigo, mas o jogo caminhava para um empate sem gols por causa da ineficiência ofensiva do América. Até que Matheusinho fez uma bela jogada individual e resolveu a parada a nosso favor.



No caso dos matogrossenses, foram três lambanças que o Coelhão soube aproveitar. Até o terceiro gol, ficou aquele receio de que, se o Luverdense abrisse o placar, poderíamos ter dificuldade de segurar a pressão. Só que eles perderam as oportunidades que tiveram e deu tudo certo.


Diante dos gaúchos, os dois primeiros gols foram no momento certo e de bola parada – o escanteio cobrado por Pará deve ter sido ensaiado, mas a falta foi vacilo do goleiro adversário, que deixou um buraco na barreira, exatamente onde nosso lateral-esquerdo finalizou. Mérito de Pará, claro. No terceiro, o Brasil de Pelotas já estava com um a menos e o jogo, resolvido.



Que venham os desafios


O América tem sido bastante eficiente para balançar as redes nas oportunidades que os adversários dão e isso é importante demais numa competição tão equilibrada como a Série B.


Nos próximos três compromissos, os jogadores e Enderson Moreira têm mais a provar.


O Paraná Clube, adversário desta sexta-feira, 21h30, vem de altos e baixos na competição, mas está a apenas três pontos do Coelhão. Sofreu para vencer em casa o Ceará, que foi salvo pelo goleiro algumas vezes. O único gol da partida foi de pênalti. A tendência é que a equipe ataque mais o América do que Santa Cruz, Luverdense e Brasil de Pelotas, até porque jogará em casa.


Na terça-feira, 11 de julho, às 20h30, o Coelhão recebe o Boa Esporte. E que não nos enganemos pelo fato de o clube não ter sequer empresa de material esportivo. Os mineiros de Varginha venceram Inter e Figueirense e empataram com Paysandu e Ceará fora de casa, pois sabem atuar no contra-ataque, aproveitando os erros adversários. Portanto, será uma partida disputada, o sistema defensivo (incluindo os volantes) também será testado.


Por último, no sábado, dia 15 de julho, o América encara o Guarani também no NOSSO ESTÁDIO Independência. Se tudo der certo para ambos, esta poderá ser a disputa da liderança da Série B, o que significa que não será nada fácil, mesmo em Belo Horizonte. As sete vitórias em 11 jogos do time campineiro até aqui não são por acaso.


Enfim, o América precisa de resultados positivos nos próximos três jogos. Se somar no mínimo sete pontos contra Paraná Clube, Boa Esporte e Guarani, certamente o Coelhão vai disparar na liderança da Série B, colocando-se como um forte candidato ao acesso.


Aí, sim, poderemos falar que o time está no caminho certo.