Enderson fica: Chapecoense deveria ter respeitado o América-MG

Ter que demitir um técnico por causa de maus resultados é terrível.


A necessidade de contratar rápido um substituto para tentar se recuperar no campeonato deve causar bastante ansiedade.


O desespero, porém, não deve ser desculpa para o desrespeito.


Foi isso que a Chapecoense fez ao tentar contratar o técnico Enderson Moreira, do América Mineiro. É comum no futebol brasileiro um clube levar embora um técnico mesmo sob vínculo com outro time. Só não quer dizer que é certo.


A Chapecoense errou feio ao ter enviado um profissional do clube para se reunir com Enderson Moreira, sem avisar ao América. O máximo que poderia (e deveria) ter acontecido era um telefonema ao treinador apenas para sondá-lo.


Encontrar-se com ele em Belo Horizonte foi um atropelo de etapas.


Jeferson Guareze/ Agif/Gazeta Press
 Jeferson Guareze/ Agif/Gazeta Press

Enderson Moreira vai completar um ano no América-MG em 25 de julho

Quando se tratam de jogadores, é absolutamente normal entrar em contato com o clube detentor dos direitos a fim de saber mais informações, como a multa rescisória. Pois o rito deveria ser o mesmo em relação aos treinadores.


Quem perde é a Chapecoense. Não só pelo ato extremamente desrespeitoso, mas pelo fato de seus dirigentes não terem tido a inteligência de avaliar a situação.


Enderson Moreira já tinha rejeitado Sport Recife e Vitória desde o ano passado. Será mesmo que valia tanto a pena apostar que ele aceitaria a Chapecoense justamente quando o América está num bom momento? Ainda mais com os catarinenses caminhando para uma briga contra o rebaixamento, enquanto o Coelhão tende a disputar o acesso para a Série A.


Pior ainda, para a Chapecoense, foi a imprensa ter noticiado que Enderson Moreira era a primeira opção do clube. Ou seja, Vinícius Eutrópio, já anunciado, com certeza começará um trabalho desprestigiado, já que não era o principal alvo do clube.


Que os novos dirigentes da Chapecoense sejam mais respeitosos com seus pares. É a imagem da Associação Chapecoense de Futebol que está em jogo, não a deles. É recomendável não jogar por terra a credibilidade da instituição por puro desespero. É difícil reconstruí-la depois.